quinta-feira, 6 de Janeiro de 2011

Factores / Contextos que influenciam o Desenvolvimento Social:


Existem diversos factores e contextos que influenciam o desenvolvimento social, como por exemplo:
Ø      
        O grupo de pares: É no período escolar que o grupo de pares se constitui, embora, já no período pré-escolar as crianças começassem a fazer amigos. Estes grupos formam-se de forma natural entre crianças que vão para a escola juntas, ou que vivem perto, ou seja, os grupos de pares são, frequentemente, constituídos por crianças da mesma origem racial ou étnica e de nível socioeconómico semelhante. Denomina-se grupo de pares, pois pares significa “iguais” e, geralmente, as crianças que brincam juntas têm uma idade aproximada.


Ø  A estrutura familiar: é nesta que a criança adquire a linguagem e aprende os hábitos do grupo social em que se insere. Tem o papel de amar, respeitar e confiar na criança e, garantir o seu pleno desenvolvimento. Neste período as crianças desenvolvem o seu auto – conceito, tornam-se independentes, auto – confiantes e controlam as suas emoções, a família deve apoiar a criança deixando a criar a sua própria imagem. Também é a família que estabelece maior parte das regras e a criança desenvolve-se segundo as mesmas. (Ferreira, Júlia Maria de Araújo, 2008)



Ø  A amizade: “Um amigo é alguém por quem a criança sente afecto, com quem se sente à vontade, com quem gosta de fazer coisas e com quem pode partilhar sentimentos e segredos.”. Normalmente, as crianças procuram amigos parecidos com ela, isto é, da mesma idade, sexo, grupo étnico e claro, com interesses comuns. Neste período (período escolar), as crianças têm 4 ou 5 amigos com quem passam a maior parte do seu tempo livre, mas, normalmente, brincam apenas com 1 ou 2 de cada vez. Verificou-se também que as raparigas preferem ter poucos amigos, mais próximos e em quem possam confiar, enquanto que os rapazes têm mais relações de amizade, mas menos íntimas e afectivas; ou seja, as raparigas preferem ter relações boas e satisfatórias. Então, “a amizade ajuda as crianças a sentir-se em consigo próprias, a tornar-se mais sensíveis e afectuosas, mais leais e sinceras e mais capazes de dar e receber respeito”. (Papalia et al, 2001)






Sem comentários:

Enviar um comentário